top of page

Ao Estadão: muito obrigado! E até logo...

Humberto Dantas



Cheguei ao Movimento Voto Consciente em 2002 como voluntário. O intuito não era acompanhar quaisquer das casas legislativas que a organização observava, mas sim pensar em critérios mais universais e técnicos para tal desafio. Adicionalmente, me afeiçoei aos desafios da educação política, e lá se vão mais de 20 anos.

Uma das principais características da organização era, e em certa medida ainda é, atender a pedidos da imprensa sobre pautas associadas às mais diferentes análises políticas. Foi assim que me tornei fonte de diversos meios de comunicação, dentre eles o Grupo Estado, e mais especificamente àquela ocasião, o Jornal O Estado de S. Paulo, o Jornal da Tarde, a Rádio Estadão e o portal de notícias. Foi algo maravilhoso, sobretudo representando a nossa ONG.

Durante cerca de uma década foram dezenas de entrevistas, até que em 2012 pedi uma reunião com a Rádio para me inserir no projeto Estadão-ESPN com um boletim diário de dois minutos, em parceria com o Voto Consciente, sobre características do sistema eleitoral numa lógica de educação política. Foi muito bacana, e rendeu frutos maravilhosos.

No final daquele ano, após a eleição, que comentei diretamente da bancada da emissora, a ESPN rompeu o contrato e, em poucos dias, a programação precisaria ser integralmente preenchida. Recebi uma ligação que me convidava, graças ao trabalho eleitoral de 2012, para ser comentarista político. Foi assim entre 2013 e 2014, todos os dias úteis, pela manhã e no final da tarde. Uma delícia.

Já em 2013, uma novidade muito bacana: a editoria de política do Estadão me convidou para ter um blog com o meu nome que dividi com uma colega de rádio e com um amigo do terceiro setor. Foram dezenas de textos sobre política municipal em sua lógica cultural, buscando mostrar que há uma distância entre o que a regra e o ideal dizem, e o que de fato ocorre nas localidades.

Mas a interação não para por aí. Em 2015 fui convidado para compor a bancada do jornal do final da tarde, onde fiquei por nove meses como comentarista no estúdio das 16h às 19h, uma experiência mágica. Ao mesmo tempo, criamos com o Movimento Voto Consciente um produto novo e muito desafiador: o blog Legis-Ativo, composto inicialmente por dez cientistas políticos que se revezavam, no portal do Estadão, em textos semanais. Foi incrível montar a rede, inspirada em certa medida em livro da Editora FGV que organizei com queridos amigos utilizando o Basômetro, do Estadão, como objeto central de análise. O Legis-Ativo foi sucesso dos grandes, e quando o portal ainda mostrava o total de acessos por texto foi possível visualizar mais de três milhões de views em análise de um dos nossos articulistas sobre o impeachment.

Meses depois, ampliamos o projeto: 20 autores, com paridade absoluta de gênero e dois textos semanais. Uma rede incrível que para além de todo o conteúdo produzido voluntariamente para o Estadão, ainda se envolveu em livros, congressos, seminários, debates e outras tantas ações. Absolutamente mágico o ambiente. Nem queira imaginar o que é nosso grupo do WhatsApp com professores e pesquisadores espalhados por todas as regiões do Brasil.

Em 2017, novidade adicional fez surgir o podcast do blog Legis-Ativo, colocando o Movimento Voto Consciente em evidência ainda maior sob a apresentação de dois, e depois de três cientistas políticos. A vibração do trio foi criada espontaneamente num resultado pouco esperado por nós. O bom humor e o fato de gravarmos às sextas-feiras foi contaminando o blog e centenas de programas foram ao ar em mais de cinco anos. Para completar, a transmissão ao vivo em canal de YouTube e mais uma série de conquistas, como o apoio da Shure e seus microfones perfeitos.

O penúltimo capítulo dessa história no Estadão veio com a parceria com a ABEL – Associação Brasileira de Escola do Legislativo, com quem passamos a apresentar o podcast Legis-Ativo-Educa, que trata especificamente de entrevistar servidores públicos de escolas do parlamento espalhadas por todo o Brasil. O que fazem? O que oferecem pela educação política?

Em outubro de 2023, a despeito de toda essa história recebemos um e-mail do Estadão comunicando ao Movimento Voto Consciente que descontinuaria a parceria voluntária de conteúdo para o Legis-Ativo. Alegando questões estratégicas absolutamente compreensíveis, solicitaram que deixássemos o espaço. A nós, naturalmente, cabe lamentar e, principalmente, agradecer tamanha confiança e uma liberdade inquestionável. Em quase uma década de blog nunca recebemos sequer uma reclamação sobre nossos textos e programas. Todos os nossos articulistas se tornaram fontes do Grupo Estado e diversos desdobramentos nos levaram por caminhos muito bacanas.

E por falar em caminhos: estamos articulando a busca por uma nova casa para o blog, seus textos, seus membros e podcasts. Todos os envolvidos se mostraram interessados em continuarem juntos, restando apenas um novo endereço. Ao Estadão: muito obrigado. De coração.

4 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page